Informações sobre o Curso

 

O Curso de Bacharelado em Conservação e Restauração de Bens Culturais tem como objetivo capacitar profissionais para atuar como autônomos ou em instituições culturais – públicas e privadas, atuando em projetos de conservação, restauração e conservação preventiva do patrimônio cultural móvel e integrado.
O curso é noturno, com ingresso anual de 36 alunos. Tem duração mínima de três anos e meio (sete semestres) e máxima de seis anos (doze semestres). Apresenta carga horária mínima de 2403 horas, constituída por 1.972 horas/aula de disciplinas obrigatórias (1644 horas) e 272 horas/aula de disciplinas optativas ou livres (227 horas). O aluno deve realizar trabalho de conclusão de curso e estágio curricular obrigatório (com 120 horas de duração), além de ter 300 horas de participação em atividades complementares (projetos de pesquisa, extensão e ensino).
A concepção do curso baseia-se em documentos específicos da área deconservação e restauração, podendo-se citar o Código de Ética do 
Conservador-Restaurador (ABRACOR), o The Code of Ethics do The 
International Council of Museum (ICOM), os textos Professional Guidelines (ECCO) e Competencias necessárias para aceder a la profesiónde conservador-restaurador (ECCO).
Seguindo os documentos internacionais que discutem a formação do profissional Conservador-Restaurador, a grade curricular do curso foi organizada para contemplar as linhas de atuação voltadas para a conservação, a restauração e a conservação preventiva, buscando-se trabalhar esses conteúdos de forma integrada.
O Projeto Pedagógico do curso tem como estratégia pedagógica a organização das disciplinas que integram o currículo do curso, selecionadas de modo a desenvolver três áreas de conhecimento: Humanístico, Científico e Técnico/Prático.
O conhecimento humanístico está associado com as ciências humanas, artes e ciências sociais aplicadas, e pretende desenvolver um repertório cultural e um posicionamento que permita ao Conservador-Restaurador atuar de forma crítica na sociedade, reconhecer o valor cultural dos objetos com que trabalha, e garantir a reflexão necessária durante todo o processo de preservação, conservação, restauração e conservação preventiva de bens culturais, os quais têm seus valores socialmente determinados. São as disciplinas deste núcleo que permitem a formação de um profissional consciente da sua ação e atuação como um dos agentes de preservação do patrimônio cultural.
O Conhecimento Científico embasa a metodologia científica de abordagem dos bens culturais e direciona os estudos e as análises das questões relacionadas às propriedades químicas, físicas e biológicas dos materiais e objetos e as suas relações com fatores internos e externos, equipamentos, máquinas, tecnologias e técnicas específicas, aplicados à conservação, restauração e conservação preventiva de bens culturais. Na área da conservação e restauração atualmente tem-se um entendimento claro de que as decisões tomadas em relação aos bens culturais devem ser precedidas de rigorosos exames científicos e analíticos, o que somente pode ser garantido a partir do diálogo com outras ciências, com a química, a física, a biologia, a engenharia dos materiais, a arquitetura, dentre outras. Como a conservação e restauração trabalha também com a materialidade dos objetos culturais, é necessário um diálogo com as várias áreas das ciências exatas que possibilitem o desenvolvimento e aplicação de pesquisas e de procedimentos adequados para a preservação dos bens culturais. A partir da confluência dos conhecimentos das ciências exatas, estrutura-se um campo de conhecimento específico, definido como Ciência da Conservação.
O Conhecimento técnico/prático está relacionado com o desenvolvimento de habilidades manuais, precisão e percepção criteriosas das especificidades dos bens culturais. A conservação-restauração atua na materialidade dos bens culturais e as suas ações exigem um elevado nível de conhecimento sobre os materiais, capacidade de avaliação e de tomada de decisão, assim como o domínio e a aplicação de técnicas e procedimentos específicos para executar intervenções delicadas e precisas sobre os bens culturais.
Estes componentes curriculares estruturados a partir dos conhecimentos humanísticos, científicos e técnico/prático estão distribuídos ao longo de sete semestres de forma a garantir as boas práticas de conservação e restauração dos bens culturais. É importante ressaltar que estes conhecimentos estão pensados de forma integrada e complementar na matriz curricular do curso
O curso tem como foco a abordagem e tratamento de três principais tipologias de suportes dos bens culturais: pintura, madeira e papel. No entanto, outros tipos de bens culturais são abordados em disciplinas optativas, podendo-se citar os têxteis, os materiais cerâmicos, os metais, os pétreos, dentre outros, sendo que a oferta depende da possibilidade do corpo docente assumir tais disciplinas que possuem um caráter complementar à formação do Conservador-Restaurador.

				

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.157 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: