Alunos e professores do Curso de Conservação e Restauro apresentam trabalhos sobre conservação de artefatos arqueológicos em evento sobre arqueologia

2 06 2010

Discentes e docentes do Curso de Conservação e Restauro da UFPel fizeram-se presentes no 1° Ciclo Sul-Americano de Conferências de Arqueologia Pré-Histórica e na 2° Semana Acadêmica de Arqueologia, ocorridos de 24 à 28/05 na Universidade Federal de Rio Grande (FURG).

Os alunos apresentaram dois banners que relatam o projeto de escavação do Sítio Guarani PS-03 Totó – Pelotas-RS, e seu trabalho voltado para a conservação in situ dos artefatos arqueológicos lá encontrados. O grupo foi agraciado com o prêmio de segundo lugar no concurso “Arqueofoto”, promovido pela organização do evento, com a foto intitulada “Fragmento Lítico: Calcedônia”. Os Banners encontram-se expostos junto à sede do Curso de Conservação e Restauro.

O prof. Dr Jaime Mujica avalia a participação da equipe no projeto: “Os objetivos propostos foram atingidos: os alunos conheceram as distintas etapas do trabalho arqueológico, suas problemáticas de conservação, documentação e procedimentos in situ. O trabalho interdisciplinar desenvolvido no sítio-escola, mesmo com todas as dificuldades, promoveu um crescimento científico a todos os envolvidos e divulgou um novo nicho de trabalho”.

Para os alunos, o evento promoveu o interesse da Arqueologia pela preservação dos objetos e trouxe questões que precisam ser debatidas como a reversibilidade das resinas consolidantes, a influência destas nos exames laboratoriais e o acondicionamento e transporte das peças. Os alunos explicam que a utilização de produtos químicos nos materiais pode ser minimizada através de um plano de conservação adequado, mas é necessário que este esteja previsto no projeto arqueológico, ou seja, é fundamental que a conservação passe a ser considerada como parte integrante do trabalho de campo. O papel do conservador deve ser compreendido pelos arqueólogos, quando a deterioração dos materiais é iminente. O conservador tem o dever ético de preservar o objeto a fim de possibilitar que outros pesquisadores tenham acesso às informações inerentes a eles.

O prof. Dr Pedro Sanches apresentou a comunicação “Atribuições em Arqueologia: breve histórico e potenciais aplicações em pré-história brasileira”. A apresentação procurou evocar algumas importantes contribuições à prática de identificação de autoria de pintura e gravação sobre cerâmica e pretendeu apontar potenciais aplicações da peritagem atribuicionista a materiais pré-históricos.

Os professores Jaime Mujica e Diego Ribeiro (do curso de Museologia da UFPEL) apresentaram a comunicação intitulada “O Papel do Conservador nas Escavações Arqueológicas”. A comunicação apontou para a importância de um olhar interdisciplinar nas campanhas arqueológicas e para a convergência disciplinar a partir de projetos de pesquisa dos Cursos da UFPel, dentre eles os de Conservação e Restauro, a Museologia, a Arqueologia e Antropologia, a História e a Engenharia Madeireira.

Alunos realizam treinamento em conservação de artefatos arqueológicos

Alunos do curso de Conservação e Restauro apresentam trabalhos em evento sobre arqueologia

Fragmento Lítico


Ações

Information

One response

7 08 2014
Solange Maria Pereira Targino

Parabéns! A conservação dos artefatos é fundamental para as pesquisas e preservação das informações a respeitos das tecnologias e organização das sociedades passadas que são primordiais para o presente e futuro.

Solange Maria Pereira Targino
UFRB – Museologia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: