A Restauração do Patrimônio Cerâmico

7 04 2014

A Bacharel em Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis Veronica Coffy Bilhalba Santos, apresentou sua dissertação em Memória Social e Patrimônio Cultural (UFPEL) intitulada “Restauração do Patrimônio Cerâmico: obtenção e análise de massas polivinílicas processadas por micro-ondas para recomposição de objetos cerâmicos”. O trabalho foi desenvolvido juntamente com a Profª Margarete Regina Gonçalves e o Curso de Engenharia de Materiais – UFPEL. Segundo a Conservadora Restauradora Veronica, a ideia de pesquisar o assunto massas polivinílicas irradiadas, surgiu a partir do conhecimento empírico sobre massas artísticas contemporâneas, pois antes de cursar o Bacharelado em Conservação e Restauro ela já trabalhava como artista plástica e artesã moldando objetos decorativos com uma massa artística denominada porcelana fria – ou massa de biscuit, como é conhecido popularmente esse material. A massa de porcelana fria é uma mistura de amido e emulsão PVA (produto comercial) que é processada no aparelho de micro-ondas. Para aproveitar o método na restauração de cerâmicas, a composição da massa foi adaptada com minerais argilosos; foi testada na sua utilização prática e analisada no seu desempenho técnico. De acordo com a mesma pesquisadora, a restauração de arte decorativa a base de gesso e a restauração cerâmica são carentes de referências nos dias atuais, sendo necessário desenvolver esse campo de pesquisa no Brasil.

Como pesquisadora, Veronica buscou ofertar ao campo prático uma alternativa ao uso comum de gesso, de difícil moldagem de uma maneira geral e cujo manejo se torna inconveniente eventualmente. A massa polivinílica irradiada é uma solução simples de baixo custo tanto quanto o gesso, mas é de fácil aplicação e manejo, mínima toxidade e se mostrou eficiente nas análises instrumentais de Termogravimetria, Reometria e Espectroscopia de Infravermelho Transformada de Fourier. O ponto mais importante do seu estudo é a discussão do aproveitamento da tecnologia das micro-ondas para melhorar o desempenho técnico de massas de preenchimento a base de emulsão PVA.. O micro-ondas desidrata a água da emulsão; torna a massa de preenchimento menos porosa e, em torno disso, o sólido final sugere maior durabilidade. Apesar dos resultados profícuos, a pesquisa não oferece parecer conclusivo, uma vez que o material experimental não pode ser submetido ao ensaio de envelhecimento acelerado. Além disso, a massa polivinílica irradiada foi testada somente em cerâmicas de pequeno porte, de produção recente, com pequenas lacunas; o material não foi comparado com outros tipos de massas de preenchimento conhecidas e divulgadas nos dias atuais. Esses pontos abrem um leque de possibilidades de pesquisa sobre o tema: Restauração Cerâmica. Nós do Curso de Conservação e Restauro te parabenizamos pelo trabalho desenvolvido e desejamos sucesso!


 Por Cristiane Rodrigues

Imagem





Os principais temas abordados pelos alunos em seus trabalhos de conclusão de curso.

22 02 2014

     No dia 12 de fevereiro de 2014 foram apresentadas publicamente as defesas dos trabalhos de conclusão do curso de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Os alunos desenvolveram ao longo dos dois últimos semestres pesquisas em geral com temas na qual apresentam afinidade, dentro da área de conservação e restauração de bens culturais. A alegria manifestada com que os futuros conservadores-restauradores apresentaram suas defesas contagiou e envolveu o público presente. Houve uma grande diversidade de temas abordados, o que cada vez mais contribui para a ampliação do conhecimento na área da conservação-restauração de bens culturais. O trabalho da acadêmica Claudia da Silva Nogueira abordou as “Políticas Públicas Patrimoniais: estudo dos instrumentos legais e estratégias de preservação na cidade de Pelotas/RS”, onde ela colocou em evidência os instrumentos e estratégias de preservação patrimonial, como a legislação patrimonial e as estratégias de manutenção do patrimônio edificado na cidade de Pelotas/RS. A acadêmica Suélen Neubert trouxe como tema “A fotografia e sua preservação: uma análise sobre as políticas de conservação de acervo de instituições de guarda de memória no Rio Grande do Sul/Brasil”, este trabalho, abordou basicamente as políticas de preservação de acervos em instituições de guarda e a influência do profissional de conservação e restauro na aplicação do conhecimento técnico ao longo de sua formação. Já a acadêmica Caroline Peixoto Pires, abordou o tema “Estudo dos valores patrimoniais e sua influência nas atividades do conservador-restaurador”, onde a acadêmica investigou como é considerado o conceito de valor patrimonial pelo profissional da conservação e do restauro e onde esses valores são aplicados durante o desenvolvimento de suas atividades profissionais. A acadêmica Degli Márcia S. de Quevedo apresentou o tema “Leitura Iconológica de obra funerária: monumento “Oferenda” de Antônio Caringi – Pelotas/RS.” Em que evidenciou a interpretação Iconológica de obra funerária enaltecendo a memória de Caringi, tendo estudado a trajetória artística de Caringi, pesquisou sobre o local onde se encontrava a obra e como conclusão do seu estudo, relatou o estado de conservação da mesma. A acadêmica Bárbara Maria B. Borck apresentou o tema “Cemitério Pomerano: estudo da história de um povo em uma memória presente”. A acadêmica apresentou o patrimônio cultural presente no cemitério de São Lourenço do Sul/RS e a importância da imigração pomerana. Já o acadêmico Igor de Freitas Ulguim apresentou o Diagnóstico da obra “Descanso da Sagrada Família na Fuga para o Egito”: Levantamentos e exames preliminares à restauração. Em seu trabalho, Igor salienta o estudo a respeito da pintura de cavalete em um estado avançado de deterioração, localizada no acervo sacro do museu da cidade de Rio Grande e traz à tona a importância da documentação para futuros restauros. A acadêmica Joana Andrea Brakling mostrou o tema O “Retrato de Visconde da Graça”: análise e restauro de uma pintura de cavalete”. Joana descreveu os procedimentos de restauro em uma pintura de óleo sobre tela que apresenta grande valor histórico e artístico, pois se trata de uma pintura do século XIX que retrata João Simões Lopes Filho. Outros trabalhos também foram apresentados como o da acadêmica Marina Perfetto Sanes que falou sobre a Preservação de Revestimentos de Interiores de Edificações Históricas: Os estuques Lustrados da Cidade de Santa Vitória do Palmar. A acadêmica Bianca Servi Gonçalves, trouxe como tema “Procedimento de restauro em obra rara – Museu dos Capuchinhos – Rio Grande do Sul/RS. A acadêmica Bruna Lemos Lobato abordou “Proposta de tratamento do mobiliário expositivo da coleção arte sacra do Museu da cidade do Rio Grande. O acadêmico Marcelo Hansen Madail fez seu trabalho baseado na “Água como agente de deterioração: uma análise no Museu da Baronesa, Pelotas/RS” e a acadêmica Rosaura Isquierdo Rocha, apresentou o seguinte tema: “Procedimentos e reflexões em torno da conservação de fotografias históricas: a coleção Clinéa Campos Langlois da Fototeca Memória da UFPel”. Rosaura explicou o processo de sistematização da coleção Clinéa Campos Langlois da Fototeca Memória da Ufpel, abrangendo desde sua conservação, tratamento da informação e disponibilização, buscando a construção de uma narrativa memorial. Gostaríamos de parabenizar os acadêmicos pelos trabalhos apresentados e desejar muito sucesso nesta nova etapa que se inicia como profissionais conservadores-restauradores.l

Texto de Cristiane Rodrigues

Fotos Cristiane Rodrigues e André Medeiros





Alunos do Curso de Conservação e Restauração participam do Congresso de Iniciação Científica.

17 12 2013

Alunos do Curso de Conservação e Restauro participaram do Congresso de Iniciação Científica da UFPel, edição 2013. O Congresso de Iniciação Científica (CIC) tem por objetivos a valorização do corpo docente da instituição dedicado ao desenvolvimento de atividades de pesquisa, o incentivo para que alunos de graduação tenham sua formação com forte acento na pesquisa, além da integração da universidade com os demais setores da sociedade.

Como ocorre desde o primeiro ano de funcionamento do Curso de Conservação e Restauração da UFPel, os acadêmicos do curso participaram do CIC 2013. Dentre os participantes, a discente Rosaura Isquierdo Rocha (foto) apresentou o seguinte trabalho: Procedimento de Higienização do Monumento funerário do Poeta Lobo da Costa. O trabalho foi desenvolvido como proposta de avaliação final da disciplina de Introdução à Conservação e Restauro de Materiais Pétreos, ministrada pela Professora Luiza Fabiana Neitzke de Carvalho, que é também coordenadora do Projeto Marmorabilia – Inventário da Memória Tumular do Rio Grande do Sul. A proposta deste estudo tem como objetivo a higienização e a conservação de uma unidade tumular, a fim de aprofundar o conhecimento referente às técnicas de trabalho com o material em que foi executado, o mármore.

A discente Marina Perfetto Sanes, apresentou a Ficha Descritiva do Monumento Funerário do poeta Lobo da Costa, cujo objetivo principal era detalhar o objeto de estudo, de maneira a compreender melhor sua história, autoria, suas características, materiais empregados, dimensões e principalmente seu estado de conservação.

O trabalho apresentado pela discente Susana dos Santos Dode trouxe como tema a Conservação de Materiais Metálicos do Sítio Arqueológico Charqueada Santa Bárbara. Esse trabalho aborda as etapas de conservação arqueológica aplicadas aos objetos metálicos, oriundos das escavações na Charqueada Santa Bárbara. Tais escavações resultam do projeto “O Pampa Negro: Arqueologia da Escravidão na Região Meridional do Rio Grande do Sul (1780-1888)”, cujo coordenador geral é o Prof. Dr. Lúcio Menezes Ferreira. Por sua vez, a coordenação da equipe de conservação do projeto é de responsabilidade do Prof. Dr. Jaime Mujica Sallés.

Já o trabalho apresentado pelo discente Jairo Hardtke Kaster, trouxe como tema: Reservas Técnicas em Museus. O trabalho teve como objetivo despertar a vocação científica e incentivar os alunos do Curso de Conservação e Restauro de Bens Culturais do ICH/UFPEL a atuarem dentro da linha de pesquisa “Instituições de Memória e Gestão de acervos” do doutorado em Memória Social e Patrimônio Cultural do ICH/UFPEL, o que proporcionará ao aluno da graduação a possibilidade de discutir sobre aspectos relacionados à conservação de acervos e também realizar estudos e aplicabilidades de procedimentos de conservação e guarda de acervos em instituições museais, contribuindo assim para sua formação acadêmica. As reservas técnicas deveriam conservar e difundir as informações de um museu. Sabe-se que na prática isso não ocorre por falta de conhecimento, por falta de profissionais capacitados ou mesmo por negligência, por esse motivo, se vê a necessidade de serem ampliadas as pesquisas e estudos desenvolvidos na área, para que possamos estimular os futuros profissionais.

Por Cristiane Rodrigues.

Image





Exposição sobre a conservação do túmulo do Poeta Lobo da Costa.

1 12 2013

Realizou-se junto a sede do futuro Museu do Doce da UFPel a exposição sobre a conservação do monumento funerário do Poeta Lobo da Costa intitulada “Conservação de Monumento Funerário – Poeta Lobo da Costa, Santa Casa de Pelotas”. O Monumento Funerário que é original do Cemitério da Santa Casa de Pelotas/RS, foi restaurado e parte do mesmo encontra-se junto a exposição didática sobre as técnicas de restauro utilizadas. A exposição é resultado de semanas de intenso trabalho, onde os estudantes e professores do Curso de Conservação e Restauro da Universidade Federal de Pelotas, colocaram em prática os conhecimentos adquiridos ao longo da disciplina de Introdução à Conservação de Materiais Pétreos, tornando o Cemitério um verdadeiro laboratório. As atividades do projeto de pesquisa intitulado Marmorabilia, coordenado pela Professora Luiza Fabiana Neitzke de Carvalho, contribuíram para a realização desta exposição. Este projeto tem como objetivos inventariar, conhecer, divulgar e preservar a arte cemiterial nas cidades de Porto Alegre e Pelotas/RS. Um dos objetivos do trabalho é sensibilizar a comunidade a zelar pelo nosso patrimônio cemiterial e incluí-lo como um ponto turístico para futuras visitações. Segundo a discente, Júlia Cavallieri, a higienização do monumento funerário foi feita para retirar sujidades que acabaram deteriorando o monumento. Primeiramente, foi feito um diagnóstico, com o preenchimento de uma ficha que documentou as patologias encontradas no monumento. A limpeza mecânica foi feita através da utilização de escovas macias e produtos químicos. A discente Vera Regina Cazaubon, destacou a importância da atividade, através das aulas práticas que foram importantes, pois complementaram as aulas teóricas. Foi à primeira vez que esse procedimento foi realizado dentro do Cemitério de Pelotas. Segundo a docente Luiza Neitzke foi uma honra ter realizado a atividade no jazigo do célebre poeta Lobo da Costa, pelo que o mesmo representa: “Para a nossa surpresa, Lobo da Costa (poeta, jornalista e teatrólogo brasileiro marcado pelo “mal do século” é um dos nomes mais expressivos do movimento romântico da literatura do Rio Grande do Sul) é homenageado na 41ª Feira do Livro de Pelotas, tornando ainda mais satisfatório o resultado do trabalho realizado por alunos e professores” Luiza também explica que pretende dar continuidade a atividade, através do completo processo de restauração. No dia 09 de Novembro Luiza coordenou uma visita guiada junto ao Cemitério Ecumênico São Francisco de Paula, local onde se encontra o túmulo do poeta. Nesta visita foram visitados os túmulos de escritores importantes, com ênfase ao túmulo do Lobo da Costa. Por Cristiane Rodrigues.Imagem





Exposição

2 11 2013





2 11 2013





CARTA ABERTA CONTRA O VETO DA REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DO CONSERVADOR-RESTAURADOR DE BENS CULTURAIS MÓVEIS

24 09 2013

Os professores, alunos e técnicos do Curso de Conservação e Restauro de Bens Culturais Móveis da Universidade Federal de Pelotas vem através desta carta aberta à sociedade manifestar seu repúdio contra o veto integral da presidência da República ao Projeto de Lei nº 370, de 2007 (nº 4.042/08 na Câmara dos Deputados) que dispõe sobre a regulamentação do exercício da profissão de Conservador-Restaurador de Bens Culturais Móveis e Integrados e autoriza o Poder Executivo a criar o Conselho Federal de Conservação-Restauração de Bens Móveis e Integrados e seus Conselhos Regionais.

O veto integral frustra uma discussão que se prolonga há décadas, e que tramita no Senado e no Congresso desde 2007, sobre a necessidade de regulamentar a importante atividade de preservação, conservação e restauração de bens patrimoniais, que numa visão contemporânea de patrimônio possuem não só valores históricos e artísticos, mas que abrangem valores documentais, científicos, religiosos, dentre tantos outros, e estão relacionados com a memória, identidade, direitos e cidadania do povo brasileiro.

Considerando os valores e importância dos bens culturais, impõe-se uma verdade incontestável de que a conservação e restauração somente podem ficar sob a responsabilidade de profissionais extremamente qualificados e preparados porque envolve conhecimentos especializados sobre os materiais, os processos químicos, biológicos e ambientais de degradação, as condições de guarda, segurança, exposição, acesso, e tratamentos específicos em bens que possuem valores únicos e inestimáveis. A conservação e restauração de bens culturais é internacionalmente reconhecida como uma atividade técnico-científica, que exige pesquisas e estudos avançados, além de critérios rigorosos de intervenção e uma postura ética de respeito à integridade material, estética, histórica e funcional das obras e objetos.

A recente implantação dos primeiros cursos de graduação em conservação e restauração de bens culturais no Brasil é a garantia da entrada no mercado de trabalho de um profissional qualificado para cumprir as importantes funções de conservação dos nossos bens culturais. A regulamentação da profissão de conservador-restaurador é o outro lado dessa moeda, que garantiria que as atividades de conservação e restauração somente fossem realizadas por aqueles profissionais que cumpriram as exigências de uma formação adequada.

Considerando todas essas questões, causa maior indignação ainda a justificativa do veto presidencial de que “O projeto de lei viola o disposto no art. 5o, inciso XIII da Constituição, que assegura o livre exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, cabendo a imposição de restrições apenas quando houver risco de dano à sociedade, o que não ocorre no exercício das atividades de conservador-restaurador.”

Se de acordo com o veto presidencial, não se pode exigir uma formação específica e qualquer um pode realizar procedimentos de conservação e restauração, como mensurar, prevenir ou remediar um dano ao patrimônio cultural ocasionado por um profissional despreparado? Infelizmente são frequentes as notícias de tratamentos errados que resultaram em deformações e alterações irreversíveis ao patrimônio cultural. Sem contar os tantos erros e tratamentos inadequados, que não vem a público, que não viram notícias, que permanecem escondidos nos recônditos das instituições. Os danos causados à sociedade existem de fato, são frequentes e graves.

Sem a regulamentação da profissão de conservador-restaurador nosso patrimônio cultural continua à mercê de pessoas que se auto intitulam “restauradores”, que mesmo sem preparo, conhecimento, critérios e ética, realizam de forma irresponsável intervenções e tratamentos frequentemente inadequados. A negação da regulamentação profissional de conservadores-restauradores é um ato irresponsável, que relega e equaliza os bens culturais a qualquer objeto comum, sem importância ou significado especial.

Esperamos poder reverter essa situação lastimável em que faltou aos nossos dirigentes uma visão mais verdadeira da realidade e importância da atuação dos profissionais conservadores-restauradores. A demora em reconhecer e regulamentar a profissão de conservador-restaurador já denota atraso, e não pode sofrer ainda tamanho retrocesso.

MANIFESTO_UFPel (PDF)








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.042 outros seguidores